Pular para o conteúdo principal

TORTA ALEMÃ SUPER FÁCIL(RECEITA EM VÍDEO)

Pão Francês de cada dia


O pão Francês é um alimento tradicionalmente consumido  no mundo, principalmente em refeições como o café da manhã ou no lanche da tarde.Seja rico ou pobre nunca falta na mesa, todos os dias que nos acordamos com uma mesa farta sempre acompanhado do bom pão Francês,o famoso pão de trigo. Nem imaginamos de como ele surgiu nem de onde veio só queremos saber de come-lo.

 Na França acontece uma seca nunca antes vista no fim do século XVIII. Não tinham quase nada mais para colher, a fome se espalhava. Os rios secaram e nenhum vento soprava para fazer girar os moinhos, não se moia o trigo, não havia mais farinha e quase nenhum pão era feito. Começaram a desconfiar de que existia uma grande conspiração para matar de fome o povo francês. Pois não achavam que era possível que o trigo houvesse simplesmente desaparecido. Homens, mulheres e crianças foram até o Palácio de Versalhes, mas o que encontraram, um Palácio sem água e sem muitas regalias. A população, começou a duvidar dos padeiros. A fome era generalizada e, como diz o ditado, “casa onde falta pão, todos brigam e ninguém tem razão”. A população começou a achar que quem escondia a farinha eram os padeiros, com o objetivo de aumentar o preço dos pães. O padeiro convidou a mulher para que entrasse e verificasse se havia farinha escondida. Uma mulher, com fome de dias, ao encontra 3 pães que estavam ali guardados para consumo dos empregados, agarra um dos pães e grita para os manifestantes: “Ele tem pão! Tem farinha escondida!”. No Brasil o pão começou a ser popular no século XIX, apesar de ser conhecido desde os colonizadores. Os pães feitos no Brasil eram escuros enquanto na França o pão era de miolo branco e casca dourada. O pão francês que tanto é usado no Brasil não tem muito a ver com os verdadeiros pães francês, pois a receita do pão francês no Brasil só surgiu no início do século XX e difere do pão europeu por conter um pouco de açúcar e gordura na massa. Com o tempo, o novo pão foi ganhando apelidos locais diferentes, como pãozinho (São Paulo), pão massa grossa (Maranhão), cacetinho (Rio Grande do Sul, Bahia), pão careca (Pará), média (Baixada Santista), filão, pão jacó (Sergipe), pão aguado (Paraíba), pão de sal, ou pão carioquinha (Ceará) em diferentes cidades do Brasil.

Tabela nutricional
Ao se observar a composição nutricional dos ingredientes e a contribuição de cada um na
composição final do pão francês é possível constatar que o sal é o ingrediente que mais
contribui para o teor de sódio do alimento. Isto é, dos 320,7mg de sódio presente no produto
final, 320mg são provenientes do sal. 
Ressalta-se que os cálculos da tabela em referência são aproximados e podem não refletir
o valor de sódio real do produto, uma vez que não foi computado o teor de sódio dos
aditivos que podem ser adicionados ao pão francês, em especial o melhorador de farinha.
Portanto, as Boas Práticas Nutricionais têm como objetivo diminuir o teor de sódio no pão
francês por meio do controle e da redução da quantidade de sal adicionado, com o desafio
de manter a qualidade do alimento e também de não prejudicar a sua aceitação pelo
consumidor.
Fonte: Anvisa, para melhores informações acesse http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/9806518049af6bb196eab66dcbd9c63c/Guia+de+Boas+Pr%C3%A1ticas+Nutricionais+para+p%C3%A3o+franc%C3%AAs.pdf?MOD=AJPERES